Pesquisar este blog

domingo, 16 de janeiro de 2011

Capítulo 2 - Na van

Desde o primeiro dia na van Alice começou uma inimizade com uma garota chamada Sthefanny, que por pior que pareça, sentava perto dela e dos outros rapazes no fundão da van. Essa garota olhava para Alice com ódio e quando ela percebeu tal sentimento, mesmo sem saber por qual razão esse ódio todo, imaginou: “nossos santos não vão se entender”, e começou a tratá-la da mesma maneira.
O tempo foi passando e a inimizade entre as duas ia crescendo e todos da van já começavam a notar essa pequena raivinha entre elas. Alice é uma garota meiga e centrada naquilo que faz, e como não gosta de ficar arrumando confusões por motivos fúteis, começou a ir no banco da frente da van, pois teria que conviver o ano inteiro com aquela branquela da Sthefanny. Bom, nesta época, Alice pensava que gostava de outro rapaz da van, o Brian, charmoso e bonito, porém, ele era aquele rapaz que se achava demais, o último biscoito do pacote e não dava muita atenção para ela. Há, e só pra constar, a mesma inimizade que existia entre Sthefanny e Alice, existia entre Jean e Brian.
Então um dia Jean começou a se sentar ao lado de Alice na van, e ela começou a descobrir quem Jean realmente era. Sim, quem ele realmente era, pois com todo o seu charme, ele sempre demonstrava ser um garanhão, aquela pessoa que pegava todas as garotas, sem se importar com nenhuma. Mas com o tempo Alice começava a descobrir a verdadeira face de seu amor.
Certo dia Jean chegou bêbado na van, e uma das colegas dele perguntou com qual das meninas dali da van ele ficaria, e Jean disse que com Alice. E essa colega de Jean contou tudo para Alice. PRONTO (A paixão é igual um microondas, é só saber apertar os botões certinhos que em alguns minutos está pronto!). Se Alice já estava apaixonada por Jean, esta notícia de que ele ficaria com ela da van foi a faísca que faltava para explodir seu coração de amores por ele.
Dias indo, dias vindo e essa garota cada vez mais apaixonada, maquinou uma arapuca juntamente com sua amiga Bruna, para irem em alguma lanchonete com a galera da van. Entretanto teve um povão, incluindo o motorista, quiseram ir.  E Sthefanny, percebendo as intenções de Alice, para provocá-la e para que não desse certo, deu um jeito de Jean levá-las com seu carro. Alice, Bruna, Carla e Sthefanny desceram juntamente com Jean em sua casa, ele pegou o carro, uma garrafa de uísque e saíram em rumo à lanchonete. Chegando na lanchonete, elas fizeram o pedido, exceto Jean, ele ficou bebendo seu uísque e depois, é claro estava sem condições de dirigir e Carla que era a única que tinha  carta (habilitação – mulher no volante: CUIDADO!) conduziu seu carro.
A primeira a ser deixada em casa foi Bruna. Alice esta sentada entre Jean e Sthefanny, e sob a música: Jeito de Mato (tem coisa pior? Putz, tem!). Jean passou seu braço por trás de Alice e começou acariciar Sthefanny (eu disse). Alice ficou indignada com essa atitude de bêbado sem remorso, e quando Carla a deixou em casa, do carro e bateu a porta como se não tivesse geladeira na sua casa, pisando forte como se fosse tremer o mundo e derrubar a Muralha da China... Mas foi somente um momento de muito estresse e indignação, pois, Alice sempre foi uma garota matura e sabia que aquilo era provocação de Sthefanny e que para Jean, ela era somente mais uma, mas Alice queria ser A UMA na vida desse rapaz... Então essa atitude imatura de um bêbado sem educação não a atingiu da forma com que Sthefanny desejava. Nos dias seguintes Sthefanny fez questão de contar cada detalhe daquela noite para Bruna, pois sabia que ela contaria tudo para Alice. De um modo geral Alice podia estar triste, mas sua sanidade deixava ela perceber onde era seu lugar, o motivo daquela noite, e o que Sthefanny representava na vida de Jean.

Um comentário:

  1. Nossaaa que história!!! ja to loca pra saber qual vai ser o final!!! ;D

    ResponderExcluir